Jovens são barrados e protestam em frente a shopping de Curitiba

Eles moram nos bairros Cidade Industrial, Pinheirinho e Sítio Cercado e costumam se encontrar em frente ao Shopping Estação, mas decidiram ir ao Palladium para ver o novo lugar


"Cerca de 150 adolescentes, vestidos com bermudas largas, alguns com camisetas de time de futebol e com o famoso tubão - refrigerante misturado a bebida alcoólica - nas mãos, fizeram uma manifestação neste domingo em frente ao shopping Palladium. Eles queriam entrar no estabelecimento, mas foram barrados pelos seguranças, o que teria provocado a confusão.

Reunidos nas escadarias que dão acesso ao Palladium, os adolescentes se abraçaram e começaram a gritar “chama a polícia que o terror chegou” e “faz um teste, somos da zona sul e leste”.O jovem David Rodrigo de Souza, que fazia parte do grupo, disse que eles queriam entrar pacificamente para visitar o novo shopping, mas foram barrados pelos seguranças. Ivo Ferreira Júnior, que estava com Souza, garantiu que o grupo não pretendia fazer bagunça. “Estamos aqui apenas para passear”, disse.



Nas escadarias que dão acesso ao shopping, os jovens gritavam dizendo os nomes de seus bairros

Consumidores que passavam pelo local ficaram assustados e alguns desistiram de entrar no estabelecimento. “Eu estou entrando porque o policial militar garantiu que não iria acontecer nada”, afirmou Ana Paula Andolfato.

De acordo com a assessoria do Palladium, os adolescentes foram barrados de entrar no estabelecimento porque estavam em grupo. “Não é permito circular pelos corredores do shopping grupos de mais de cinco pessoas e também quem está vestindo camisetas de time de futebol”, explicou a assessoria. Os adolescentes também teriam recusado a proposta de dispersão do grupo para que a entrada no shopping fosse autorizada. O bloqueio dos adolescentes teria sido uma medida preventiva para evitar um possível arrastão, de acordo com uma denúncia recebida pelo shopping.

Dois policiais militares estavam no local. “Não podemos barrar o direito do cidadão de ir e vir. Por isso, agimos somente quando necessário”, disse um policial, que preferiu não ser identificado.

Os adolescentes afirmaram que fazem parte de um grupo que se reúne aos domingos para conversar. Eles moram nos bairros Cidade Industrial, Pinheirinho e Sítio Cercado. Normalmente eles se encontram em frente ao Shopping Estação, mas no domingo decidiram ir ao Palladium para ver o novo lugar."

Sermão do Véio: um estabelecimento comercial, como o shopping, é um lugar privado, logo as suas normas podem ser definidas pelo seu(s) dono(s), neste caso, os lojistas. Na praia, por exemplo, é proibido entrar em lojas sem camisetas, pelo menos na maioria delas.

Aqui vejo o barramento dos jovens não como medida de segurança, segundo afirmações da segurança, mas como preconceito mesmo. Camisetas de futebol simbolizam a classe minoritária, pensam os donos da grifes, muito embora alguma lojas as vendem por preços quantificados por salários-mínimos.

Do mesmo modo se andar em grupo fosse crime, coitadas das famílias com mais de três filhos.

Lembro também que acusar alguém de tentar praticar um crime ("possível arrastão") não deixa de ser um crime (calúnia) e gera dano moral.

Errou o Shopping, praticou um ato de discriminação e deve ser responsabilizado por isto.

PS: antes de ir para Curitiba, leve um terno e gravata para ir ao Shopping Palladium e JAMAIS vá em grupo.

5 comentários:

Anônimo disse...

não quero aqui dar margem a preconceitos, moro em Curitiba,não sou mauricinho, trabalho, e muito para conseguir o que tenho. Esses "jovens" a quem a matéria se refere podem sim ser considerados como marginais, não respeitam ninguém, nem idosos, nem mulheres que estão acompanhadas de seus maridos ou namorados, importunam as pessoas que estão passeando tranquilamente pedindo dinheiro, cigarros ou o que for, realizam sim badernas nos estabelecimentos que frequentam. Apoio totalmente a atitude tanto dos lojistas como da direção do shopping

Anônimo disse...

Sem dizer que eles andam com o famoso TUBÃO (refrigerante 2 litros marca vagabunda com vodka ou pinga mais vagabunda ainda.....

Eles já conseguiram detonar com o Shopping Curitiba, onde era marcada briga de gang de manos diferentes em plena praça de alimentação...

... basta ir um domingo no Parque Barigui para ver esse bando de vagabundo fazendo zona no parque, é uma verdadeira visão do inferno!

Anônimo disse...

Quem mora em Curitiba sabe bem como é a história contada na reportagem. Para quem nunca presenciou cenas de desrespeito causados por essas pessoas realmente age com repúdio. Infelismente 90% desses grupos não circulam sem causar problemas. Não trata-se de simplesmente barrar a entrada por não estarem de terno, mas sim de suas atitudes. Educação independe do modo de se vestir ou da sua classe social ela deve existir sempre.

Irmão Fabiano disse...

É sempre ver o "outro lado da reportagem", sem o sensasionalismo que vende jornal.

Obrigado anônimo, bem que eu imaginava que havia algo de estranho nesta reportagem.

Vitor disse...

Bom moro em Curitiba, sou PM...e responderei com imagens esse Post, sobre os "Jovens pacificos" que entram no shopping apenas para passear...quem mora aqui sabe que essas imagens foram feitas perto de 2 shoppings grandes um dele é o Estacao, citado na reportagem....é EXATAMENTE issoq eu ele fazem quando se reunem regados a 'tubao'...
http://www.youtube.com/watch?v=1w-P9oaUHfc

http://www.youtube.com/watch?v=4J5BNGcSNdQ

Sao apenas jovens bonzinhos e da periferia...coitadinhos...