29 de ago de 2007

Filme: O Grande Lebowski




Título Original: The Big Lebowski.
EUA; 1998 .
Direção: Joen Coen.
Elenco: Jeff Bridges, John Goodman, Juliana Moore, Steve Busceni, Peter Stormore, David Huddleston, Philip Seymor Hoofman, John Turturro, Bem Gazzara.
117 Min.

A nova farra dos irmãos Coen, realizadores de Fargo, Arizona Nunca Mais, Barton Fink e tantos outros, segue a tendência do cinema independente atual de buscar referências nos anos setenta com O Grande Lebowski. Jeffrey Lebowski, interpretado por um Jeff Bridges inspiradíssimo, é um desocupado que passa a vida sem preocupações, jogando boliche com seus amigos Walter (John Goodman) e Donny (Steve Buscemi).

Só que o sossego de Jeff Lebowski é quebrado quando dois gângsters entram em sua casa obrigando-o a pagar uma dívida de sua esposa. Na verdade a dívida é da esposa de um outro Jeff Lebowski, um senhor milionário filantropo, atado a uma cadeira de rodas. A esposa em questão é uma ex-atriz pornô milhares de anos mais jovem.

Dude, nome de guerra do Lebowski pobre, vai à mansão do Lebowski milionário tentar reaver o prejuízo feito pelos gângsters que, ao sair, ainda urinaram em seu tapete (!!). Aí começa a confusão. De início Dude é enxotado, mas não sai sem levar um dos tapetes persa de presente da mansão.

Logo depois ele é chamado de volta e o milionário pede a ele que seja o intermediário entre ele e os sequestradores de sua mulher, a endividada Bunny, que ele suspeita serem os mesmos que invadiram a casa de Dude.

Está então armado o circo de O Grande Lebowski. Se por um lado bebe na fonte do film noir, com sua trama policial intrincada, com pitadas de sexo e drogas, é também uma celebração ao tipo americano tão comum nos anos setenta, o ex-hippie desempregado que passa a vida em aventuras engraçadas com amigos tão engraçados quanto suas encrencas, sempre com um discurso pelos direitos humanos e pela liberdade de expressão, baluartes da contracultura.

O pano de fundo principal, o jogo de boliche, é uma ótima plataforma para que os Coen possam praticar seu fantástico estilo, retratando tão bem os tipos americanos médios, aqui principalmente da costa oeste dos Estados Unidos.

John Turturro faz uma aparição espetacular como Jesus, assustador imigrante de origem hispânica, jogador da equipe adversária à de Dude. John Goodman está surpreendente no papel que foi escrito especialmente para ele, um veterano da guerra do Vietnam que tem boas intenções mas sempre atrapalha, colocando Dude em mais enrascadas.

Juliane Moore é a filha do milionário, uma artista conceitual que ajuda Dude a desvendar toda a trapalhada de Bunny e seus suspeito sequestro. Trilha sonora bem anos setenta, com muito Santana, é pano de fundo para esta comédia dos irmãos Coen.

Nota:
a par das inúmeras críticas encontradas por aí deve-se dizer da excelente trilha sonora com Bob Dylan, Gipsy Kings, CCR.
E também a mensagem ao final do filme:

Ei, f*-se, cara.
Vamos jogar boliche

Simples assim.

2 comentários:

Irmão Fabiano disse...

Puta, que zueira de filme!

Mas são desses que eu gosto.

TiaGuiNHo disse...

Esse filme é muito no-sense, mas é legal de se assistir numa segunda de tarde quando não se tem porra nenhuma pra fazer.